12/08/2013

Ricardo Penna faz alerta sobre pesquisas

O experiente e atento ex-secretário de Planejamento do governo de José Roberto Arruda, Ricardo Penna, publicou na sexta-feira, 9, no portal Estação da Notícia, editado pelo jornalista político Carlos Honorato, um artigo sobre as recentes pesquisas que merece ser esmiuçado. 
Penna inicia dizendo que “Todo mundo sabe que pesquisa eleitoral é uma fotografia do momento. Foto­grafia, como todo mundo sabe, muda com a luz e os personagens que transitam em frente à lente”.
 Penna escreve: “Os números dessas pesquisas são contraditórios e não fazem sentido nenhum. Servem, na realidade, para a repercussão na imprensa contra esse ou aquele candidato.” Se o Governador Agnelo tem 75% de reprovação significaria que teria um teto máximo de 25% de intenção de voto? Ele aponta outra incoerência: “Roriz lideraria as intenções de voto para governador com 34% e Arruda com 24%. Esta semana outra pesquisa realizada pelo Ibope, segundo Lauro Jardim da Veja, mostra o governo Agnelo com 75% de desaprovação. Ainda segundo Ibope, 74% dos evangélicos e 70% dos católicos não votariam em Arruda de jeito nenhum para governador do DF.
 
Ricardo Penna é um especialista em pesquisas, pois o seu Instituto Soma atua neste segmento há anos, portanto, analisa com critérios os recentes números divulgados. Ele faz uma indagação: “Arruda e Roriz somam 58% dos votos? Im­pro­vável, com 10% de votos nulos e brancos, restariam apenas 32% para os demais candidatos e indicaria que ambos iriam disputar o segundo turno. Ora, se 74% dos evangélicos e 70% dos católicos não votariam em Arruda de jeito nenhum ele teria um potencial menor do que 10% para disputar as próximas eleições”.
 
Talvez por isso as pesquisas estão em baixa e sofrendo questionamentos. E arremata: “Daqui para frente vai piorar. No foco estarão Agnelo, Roriz e Arruda. Na moita, aguardando seu momento, Rodrigo Rollemberg, Reguffe e Toninho do PSOL.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MAIS NOTÍCIAS