21/07/2015

Governador reforça a necessidade de mais recursos para a Saúde

Na abertura de conferência distrital, Rollemberg elogiou o desempenho do titular da pasta

Foto: Andre Borges

A necessidade de reforçar o orçamento para a Saúde ainda neste ano foi um dos temas abordados pelo governador Rodrigo Rollemberg na noite desta segunda-feira (20), na abertura oficial da 9ª Conferência de Saúde do Distrito Federal. O chefe do Executivo local também defendeu a gestão descentralizada como um dos caminhos para resolver a crise do setor.

No encontro, que reúne até amanhã (21) 332 delegados — entre usuários, trabalhadores e gestores do Sistema Único de Saúde (SUS) — no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, Rollemberg assinou um decreto que institui o Prêmio de Gestão Participativa Elioenai Dornelles, destinado a reconhecer experiências bem-sucedidas nas áreas de serviços, organizações ou sistema de saúde e trabalhos acadêmicos sobre o SUS.

O presidente do Conselho de Saúde do Distrito Federal, Helvécio Ferreira, coordenador-geral da conferência, avaliou que o encontro "dá a oportunidade de avaliar e aprimorar o serviço oferecido e atribui ao usuário o papel de definidor do modelo a ser implantado". E, de acordo com o secretário de Saúde, João Batista de Sousa, que também participou da mesa de abertura, a melhoria do atendimento da rede pública de saúde do DF passa pelo aumento da quantidade das equipes de saúde da família. "Nosso objetivo maior é garantir o acesso universal de todos a uma rede de atenção integral à saúde, com ênfase na ampliação das coberturas da atenção primária e especializada."

Com o tema Saúde Pública de Qualidade para Cuidar Bem das Pessoas: Direito do Povo Brasileiro, o evento reúne cerca de 500 propostas apresentadas nas conferências locais realizadas no primeiro semestre deste ano. Dessas, 40 serão escolhidas para compor o relatório a ser entregue ao governo federal na 15ª Conferência Nacional de Saúde, de 1º a 4 de dezembro deste ano, em Brasília.

Agradecimentos
Durante o discurso desta noite, o governador elogiou o desempenho do titular da pasta, que aceitou uma missão difícil em um momento tão delicado para o setor na capital do País. "Só uma pessoa muito corajosa, com muito compromisso com a saúde pública, para aceitar esse desafio quando a rede estava completamente desestruturada, sem medicamentos, com vários leitos de UTI fechados e mais de R$ 600 milhões em dívidas."

O chefe do Executivo local também agradeceu a todos os profissionais de saúde do DF, "que carregam a rede pública, muitas vezes incompreendidos, e trabalham em condições inadequadas para prestar um serviço público de qualidade".

Fonte: Redação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MAIS NOTÍCIAS