07/01/2016

População poderá opinar sobre programa Brasília Solar

Sugestões serão recebidas por meio de consulta pública, no site da Secretaria do Meio Ambiente, a partir de 15 de janeiro
A população terá um mês a partir de 15 de janeiro para opinar sobre o programa Brasília Solar, que propõe incentivar o uso de energia solar fotovoltaica (que utiliza placas para converter luz solar em energia elétrica) no Distrito Federal. A iniciativa é tema de discussão de grupo de trabalho formado em maio de 2105. As sugestões poderão ser feitas até 15 de fevereiro, por meio do site da Secretaria do Meio Ambiente. Ao fim da consulta pública, serão sistematizadas pela pasta e apresentadas ao governador Rodrigo Rollemberg.

A carta-consulta terá cerca de 30 páginas com informações sobre histórico do programa, contextualização climática e potencial de produção de energia solar no DF, por exemplo. As linhas do texto virão numeradas, para facilitar a localização dos trechos que se quiser comentar. Entre as propostas da minuta constam recomendações como incentivos tributários e financeiros para quem adotar esse tipo de energia.

O documento trará ainda estudos de membros do grupo de trabalho, entre eles, da Universidade de Brasília (UnB) e da organização não governamental World Wide Fund for Nature no Brasil (WFF-Brasil). "Os estudos iniciais mostram que se trata de uma excelente oportunidade", resume a assessora especial de Clima, da secretaria, Leila Soraya Menezes. "A área [por metros quadrados] de telhados do Plano Piloto e dos Lagos Sul e Norte é suficiente para gerar a energia necessária a todo o Distrito Federal."

Fonte limpa e renovável
A tecnologia também significa ganhos ambientais por usar uma fonte limpa e renovável, segundo Leila. "Mapas de insolação comprovam que [a fonte] é bastante farta em Brasília." Ainda de acordo com a assessora especial, todas as projeções climáticas apontam escassez de água nos próximos anos, o que no Brasil significa, atualmente, carência de energia. "Temos de estar preparados", alerta Leila.

Além da Secretaria do Meio Ambiente, da UnB e da WWF-Brasil, fazem parte do grupo de trabalho outros órgãos governamentais e organizações da sociedade civil e do setor privado que lidam com energia solar. Pelo governo de Brasília, integram a equipe: Vice-Governadoria, Casas Civil e Militar, Assessoria Internacional, Secretarias de Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, de Economia, Desenvolvimento Sustentável e Turismo, de Educação, Esporte e Lazer, de Gestão do Território e Habitação, de Infraestrutura e Serviços Públicos, de Mobilidade, de Planejamento, Orçamento e Gestão, da Segurança Pública e da Paz Social, de Saúde, do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, Administrações Regionais dos Lagos Norte e Sul, Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap), Agência de Fiscalização do Distrito Federal (Agefis), Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb), Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF), Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap), Fundação Jardim Zoológico de Brasília, Instituto Brasília Ambiental (Ibram) e Jardim Botânico de Brasília.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MAIS NOTÍCIAS