08/02/2016

Enquanto policial é enterrado em Goiânia, Marconi curte carnaval

Enquanto o governador Marconi Perillo (PSDB) e comitiva palaciana usufruem das mordomias de um camarote no carnaval do Rio de Janeiro, na Sapucaí, a população de Goiás, incrédula, assiste a mais uma morte de um cidadão vítima da violência absurda que tanto amedronta os goianos

A vítima é o policial civil Oscar Charife Abrão Garcia, sobrinho do ex-presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO), Oscar Charife Abrão.

O policial civil, mesmo de folga, foi morto após tentar intervir em assalto que ocorria em uma lanchonete na madrugada de sábado, 6, para domingo na Praça Leo Lynce, no Setor Oeste, em Goiânia – os assaltos são recorrentes. Oscar Charife é mais um a engrossar as estatísticas da violência em Goiânia e no Estado. Só em janeiro, 54 pessoas foram vítimas de homicídios na capital.

A morte do policial Oscar Charife e de tantos outros goianos nos últimos tempos é reflexo da absoluta incompetência que se instalou no governo de Goiás há anos. Desde que Marconi Perillo tornou-se governador, não há uma política de segurança pública em Goiás. O déficit de policiais é enorme, já que o governo recusa-se a fazer concurso público. Faltam equipamentos adequados, infraestrutura nas delegacias, vagas em presídios e centros de internações para adolescentes, entre outros muitos problemas. Enfim, há um completo sucateamento das forças de segurança no Estado.

Além de não reagir, Marconi sequer esboça incômodo com a situação da violência em Goiás. Enquanto, amigos e familiares enterram o jovem policial, considerado por seus superiores, um dos melhores agentes da policia goiana, o governador e seu staff está no Rio de Janeiro para curtir o carnaval na Sapucaí. Até quando?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MAIS NOTÍCIAS