05/03/2016

Marconi tenta dar calote em dívida de R$ 1,9 bi pra vender Celg

O governador Marconi Perillo (PSDB) continua agindo nos bastidores para privatizar a Companhia Energética de Goiás (Celg), em leilão previsto para ocorrer até o mês de abril

O tucano, porém, só negociará as ações da empresa que pertencem ao governo de Goiás (49%, no total) caso consiga livrar-se de uma dívida de R$ 1,9 bilhão, fruto de um empréstimo junto a Caixa Econômica Federal.

Incluída no Plano Nacional de Desestatização (PND) do governo federal, a Celg está avaliada em R$ 5,7 bilhões. Se for privatizada sem ágio, o grupo comprador pagará dívidas em torno de R$ 2,5 bilhões. O restante, R$ 2,7 bilhões, será dividido entre a Eletrobrás e o governo de Goiás.

Nessa previsão, o Estado teria direito a um valor em torno de R$ 1,3 bilhão. Como a dívida com a Caixa Econômica está vinculada à Celg, imediatamente após a venda o governo de Goiás teria de quitar o empréstimo de R$ 1,9 bilhão. Assim, após toda a negociação, o Estado ainda sairia devendo R$ 600 milhões. Por isso, a ideia do governador Marconi Perillo é desvincular a dívida com a Caixa e empurra-la para frente, ficando com o valor integral referente a venda da Celg.


Caso não consiga reverter junto ao governo federal a vinculação da venda da Celg com a dívida com a Caixa, é provável que Marconi Perillo desista de vender as ações da empresa que pertencem ao governo de Goiás.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MAIS NOTÍCIAS