27/09/2016

Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social do DF terá seis câmaras temáticas de discussão

São elas: água, resíduos sólidos, educação como ferramenta para o desenvolvimento, Consórcio Brasil Central, dinamização da economia e uso do solo. O governador de Brasília participou da reunião do colegiado na manhã desta terça-feira (27)

Para começar os trabalhos, o governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, listou um conjunto de medidas tomadas desde o começo da gestão. Foto: Gabriel Jabur
O Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social do Distrito Federal se reuniu na manhã desta terça-feira (27) no Centro de Convenções Ulysses Guimarães. No encontro, foi apresentado o plano de trabalho 2016/2017, com a criação de seis câmaras técnicas. Setores da sociedade tiveram espaço para propor ações ao governo.

Para começar os trabalhos, ogovernador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, listou um conjunto de medidas tomadas desde o começo da gestão. “Amanhã, teremos números positivos que demonstram a redução do desemprego no Distrito Federal [de pesquisa do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos], muito em função de decisões tomadas pelo governo”, disse. “Promovemos a simplificação de atividades econômicas de baixo impacto, duplicamos os analistas da CAP[Central de Aprovação de Projetos, da Secretaria de Gestão do Território e Habitação]. Daqui a alguns dias, vamos lançar a cesta básica da construção, com ICMS zero para materiais como areia, brita, tijolo e telha.”

O plano de trabalho exposto na reunião estabelece apenas um grupo de trabalho, dividido em seis câmaras temáticas. São elas: água, resíduos sólidos, educação como ferramenta para o desenvolvimento, Consórcio Brasil Central, dinamização da economia e uso do solo. A ideia é tratar todos os assuntos de maneira convergente e integrada para evitar sobreposição e conflito de ações.
Sugestões do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social do DF

Após as apresentações das câmaras, o governador abriu o espaço para representantes da sociedade civil. Entre as sugestões de temas estavam desburocratização e segurança jurídica para negócios no mercado imobiliário, estímulo ao empreendedorismo, investimento na indústria criativa e de base tecnológica. Os temas serão discutidos continuamente no âmbito das câmaras temáticas.
O que é o Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social do DF

O colegiado tem o objetivo de discutir as demandas da população e opinar sobre soluções possíveis no âmbito do desenvolvimento econômico. Com base nele, serão estabelecidas ações para desburocratizar processos e ampliar as parcerias do governo com a sociedade.

São 69 conselheiros, sendo 47 representantes de distintos setores da sociedade civil e 22 do governo de Brasília. O conselho foi criado por meio do Decreto nº 33.359, de 23 de novembro de 2011, e alterado pelo Decreto nº 36.297, de 22 de janeiro de 2015. A nova redação detalha as atribuições do grupo, altera a composição e estabelece a participação efetiva da sociedade civil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MAIS NOTÍCIAS