17/12/2016

Fazenda firma acordo com escritório das Nações Unidas para desenvolver PPPs

Objetivo é fortalecer as capacidades de decisão, análise e gerenciamento de projetos das unidades de parceria pública-privada da pasta

A Secretaria de Fazenda do Distrito Federal assinou acordo de cooperação técnica internacional com o Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos — braço operacional das Nações Unidas que apoia parceiros em projetos e ações de desenvolvimento em todo o mundo.
Segundo a Fazenda, a formalização desse pacto insere-se na estratégia do Executivo local de economia de gastos e modernização da gestão.

De acordo com a secretaria, a ideia é, com o auxílio do organismo mundial, fortalecer as capacidades de decisão, análise, desenvolvimento e gerenciamento de projetos das unidades de parceria público-privada (PPP) da pasta distrital. Assim, busca-se consolidar na Subsecretaria de Parcerias Público-Privadas a construção de procedimentos formais robustos para a modelagem e execução de projetos de PPPs e concessões.

O escritório das Nações Unidas conta com programa de capacitação, desenvolvimento conjunto de metodologias, processos e manuais que permitirão dotar o governo de Brasília de conhecimento prático na área. Uma equipe especializada do organismo internacional oferece serviços de gestão e modelagem de projetos de infraestrutura.
Aberto chamamento público para PPP do Parque da Cidade

O governo de Brasília lançou em 9 de dezembro edital de chamamento público para manifestação de interesse em firmar parceria na reforma, manutenção, modernização e operação do Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek. O extrato foi publicado no Diário Oficial do Distrito Federal. Empresários que queiram gerir o local têm até 23 de janeiro para requerer autorização para desenvolver estudos técnicos do empreendimento.

O requerimento deve ser entregue à Subsecretaria de Parcerias Público-Privadas, no prédio da Secretaria de Fazenda (Setor Bancário Norte, Quadra 2, Bloco A, Ed. Vale do Rio Doce, Sala 902), das 9 às 17 horas, de segunda a sexta-feira. A partir da autorização, os selecionados terão 90 dias para fazer os levantamentos e apresentá-los ao governo. As análises podem ser usadas como base para elaboração do edital de licitação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MAIS NOTÍCIAS