Cerca de 25 mil assistem ao Desfile da Independência

setembro 8, 2015 0 Por mediai
Apresentação contou com atletas, estudantes e militares. Governador de Brasília estava entre as autoridades presentes
O ministro da Defesa, Jaques Wagner, o vice-presidente da República, Michel Temer, a presidente da República, Dilma Rousseff, e o governador Rodrigo Rollemberg, acompanhado da esposa, Márcia Rollemberg

Brasilienses de todas as idades tomaram os 22 mil lugares das arquibancadas montadas na Esplanada dos Ministérios para acompanhar, na manhã desta segunda-feira (7), o desfile que celebrou o 193º aniversário da independência do Brasil.
Por volta das 9 horas, a presidente da República, Dilma Rousseff, chegou no tradicional Rolls-Royce e foi recebida pelo vice-presidente da República, Michel Temer, pelo ministro da Defesa, Jaques Wagner, e pelo governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, acompanhado da esposa, Márcia Rollemberg. “O Dia da Independência é uma data histórica que nos faz refletir sobre o País e sua força cívica”, disse o chefe do Executivo local. “Faz com que pensemos na necessária harmonia entre os poderes e na missão de consolidar e ampliar a democracia.”
Dilma recebeu as honras militares feitas pelo Batalhão da Guarda Presidencial. Em coro regido pela fanfarra do 1º Regimento de Cavalaria de Guardas, os presentes entoaram o Hino Nacional Brasileiro e, em seguida, o Hino da Independência, com apoio do coral de alunos do Colégio Militar de Brasília.
Com autorização da presidente, o comandante militar do Planalto, general de divisão Racine Bezerra Lima Filho, deu início ao desfile. Atletas de alto desempenho percorreram os 2 quilômetros representando os Jogos Olímpicos de 2016, que ocorrerão no Rio de Janeiro.
Cerca de 700 estudantes de escolas públicas e particulares representaram o Distrito Federal com apresentação de banda e de corpo coreográfico com músicas regionais do Norte e do Nordeste. Participaram alunos das coordenações regionais de ensino de Ceilândia, do Cruzeiro, do Gama, do Guará, de Planaltina, do Plano Piloto e de Santa Maria.
Após o desfile cívico, cerca de 3 mil militares passaram pelo percurso. Entraram em cena o grupamento conjunto do Ministério da Defesa, ex-integrantes das Forças de Paz da Organização das Nações Unidas e representantes da Marinha, do Exército Brasileiro, da Força Nacional, da Força Aérea Brasileira, da Polícia Militar do DF — que participou com banda sinfônica, grupamento feminino e desfile aéreo — e do Corpo de Bombeiros Militar.
Em seguida, sete aeronaves Super Tucano da Esquadrilha da Fumaça riscaram com acrobacias o céu de Brasília. O comerciante Enrico dos Santos, de 41 anos, veio especialmente para esse momento. Ele levou o filho Enzo, de 7 anos, e pôde acompanhar a homenagem feita pelos pilotos, que escreveram com fumaça a frase Somos todos Brasil. “Essa é, sem dúvidas, a melhor parte. Lindo demais”, emocionou-se o morador de Taguatinga. Com a réplica de um avião da Força Aérea Brasileira em mãos, o garoto disse sonhar ser piloto: “Quero voar bem alto”.
Lembranças da infância
Acompanhada da família, a administradora de empresas Raquel Torres, de 40 anos, reviveu lembranças da infância. “Meu pai sempre me trouxe quando eu era criança; decidi fazer o mesmo com meus filhos”, disse a moradora do Guará. Esta é a primeira vez em que ela e o marido levam os pequenos Eduardo, de 4 anos, e Rafael, de 7 meses, para o evento. “O bebê ainda é muito pequeno, mas o mais velho tinha de conhecer”, reforçou a brasiliense.
O calor de 30 graus ajudou a vendedora ambulante Geni Silva, de 39 anos, a lucrar com a venda de picolés. “Nesta seca, não tem jeito, todos querem se refrescar”, comemorou. Moradora do Riacho Fundo, ela une o trabalho ao lazer. “Sempre gostei de assistir ao desfile e agora faço as duas coisas; um olho no cliente e outro no percurso.”
Participaram do evento o chefe da Casa Militar, coronel Cláudio Ribas, o comandante-geral da Polícia Militar do DF, coronel Florisvaldo Ferreira Cesar, o controlador-geral do DF, Djacyr Cavalcanti de Arruda Filho, os secretários de Educação, Júlio Gregório Filho, e da Segurança Pública e da Paz Social, Arthur Trindade, e os ministros de Estado da Casa Civil, Aloizio Mercadante, e da Justiça, José Eduardo Cardozo.